Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Brega & Chique

Este é um blogue de uma mulher portuguesa com todas as (f)utilidades inerentes a essa condição...

Benefit: o bom, o mau e o vilão

Hoje o post... (mas qual post? estamos em Portugal...) o artigo é sobre três produtos da Benefit. O primeiro de que vou falar é bom, o segundo é mau e o terceiro (curiosamente muito elogiado por aí... mas, na minha humilde opinião de utilizadora) é péssimo.

 

Comecemos pela positiva: o rímel "They're real":

 Trata-se de uma boa máscara de pestanas que cumpre a sua função e se mantém ao longo do dia. É bem preto e aumenta e dá volume às pestanas. Até aqui, tudo muito bonito...

 

Passemos ao mau:

 Este removedor serve para tirar o rímel de que falei em cima e o artigo de que vos falarei depois. Dizem eles que esta "coisa" remove mais facilmente as outras duas "coisas" de que falo, entre outro paleio de vendas que não vale de nada reproduzir aqui. Ora, muito sinceramente, em comparação com qualquer removedor-bifásico-de-meia-tijela-baratucho que encontrem por aí de marca "branca" não me parece que o da Benefit saia a ganhar. Diria até que sai a perder, pela minha experiência. A diferença é que o investimento neste é muito maior do que no bifásico-de-meia-tijela-baratucho. Portanto, a meu ver, não vale o investimento e não tenciono adquirir qualquer irmão gémeo deste.

 

Falta, portanto, o vilão:

 Dizem estas alminhas que demoraram 5 anos a desenvolver esta inutilidade... mais valia fazer uma coleção de blush, outra de iluminadores ou fosse lá o que fosse. Até agora, ainda não percebi a razão das maravilhas que se dizem por aí deste verdadeiro "empata-riscos". Só vejo três hipóteses: ou isto é muito bom para as pessoas que não sabiam desenhar o eyeliner e para quem já tinha a prática só atrapalha, ou é muito bom para todas e eu é que não falo a mesma língua dele ou então isto não vale mesmo nada, embora se pague por ele a quantia de dois eyeliners normais ou dois potes de gel líquido.

 

Primeiro, é um dia de juízo para a "coisa" começar a espichar. E sim, utilizei o verbo correto porque quando o líquido começa a sair (depois de algumas voltas e o início do desespero) temos que inutilizar o que saíu porque foi demais.

 

Segundo, o risco não fica certo porque aquilo não sai continuamente (é preciso ir rodando para sair) e ora sai a mais, ora a menos e quando uma pessoa dá conta, o risco que se pretendia direito já está torto e depois vai engrossando na tentativa de irmos acertando o desenho até parecer não um eyeliner, mas sim, uma qualquer maquilhagem digna do Thriller do Michael Jackson!

 

Terceiro, guarda-se a coisa até à proxima utilização. Resultado: a "coisa" seca e voltamos ao primeiro ponto.

 

Conclusão: 5 anos perdidos na Benefit e alguns ricos euros perdidos da minha carteira.

 

Portanto, se querem comprar alguma coisa deste trio, fiquem-se pela máscara e esqueçam o resto, que é o que melhor fazem...

Mais sobre mim

foto do autor

Quantos somos no Facebook?

Seguir no bloglovin

Seguidores

Quantos andam aí?

Visitas

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Noi hablamos autres lenguas

Partilhar no Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.