Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Brega & Chique

Este é um blogue de uma mulher portuguesa com todas as (f)utilidades inerentes a essa condição...

Já foram votar hoje????

 

Se ainda não foram, não se esqueçam de ir. Por favor, não se demitam das vossas responsabilidades de cidadãos! Sim, não é só reclamar que isto ou que aquilo... É preciso, no momento certo, cumprir também com a sua parte na democracia em que vivemos! E o dia, é este!

 

Larguem o sofá ou o passeio domingueiro e mexam esse rabo até às urnas, se faz favor! E não se esqueçam de levar o vosso CC e cartão de eleitor.

 

A democracia agradece!

«Oh, what a circus...»

 «Oh what a circus, oh what a show» canta a personagem de Antonio Banderas no filme Evita, em tom crítico, perante o "circo" argentino à volta de Eva Perón... Perante os resultados das eleições americanas, é só substituir Evita por Donald Trump, a Argentina pelos EUA e os argentinos pacóvios pelos americanos ignóbeis e aí temos "same shit"...

 

Já aqui tinha expressado o meu medo em que a estupidez americana pudesse levar a este resultado... e não é que contrariamente a qualquer réstia de bom senso o pesadelo se tornou realidade?!

 

Perante tal escrutínio só posso interpretar as anteriores eleições de Obama como meros acidentes de percurso. Quiçá o tenham confundido com um alien e, assim, tenham votado nele... Como é que depois de todo o trabalho levado a cabo pelo anterior presidente tenham escolhido isto para seu sucessor?!... Como optar por um chauvinista, machista, demagogo, xenófobo e cínico quando tiveram um verdadeiro humanista?

 

Rui Zink escreveu que estávamos de volta à Idade Média e não poderia estar mais de acordo com ele. Venceram as trevas, os dogmas e o medo. E a palhaçada, no sentido pejorativo, está claro, porque não tenho vontade nenhuma de me rir, perante a iminência de uma terceira guerra mundial.

 

Tal como a Eva Perón ludribriou os seus "descamisados" enquanto vestia Dior, também Trump iludiu os "descontentes" com a sua promessa do regresso do "sonho americano". O problema é quando a América e o mundo se derem conta do verdadeiro pesadelo que aí virá...

 

Até lá... "Oh what a circus, what a show...". (Só não me parece que ele vá ser enterrado tão cedo...).

 

Séries: Os Bórgia

 Hoje venho falar-vos de uma das minhas séries preferidas. O que não faltam é motivos para venerá-la. Por onde começar...? Primeiro, trata-se de uma história baseada na História, ou seja, em factos reais. Esta família existiu e esta gente viveu mesmo assim. Claro que não tal e qual (até porque a esta distância histórica seria extremamente difícil comprovar muita coisa) mas, na generalidade. Não se trata de um retrato de uma família "qualquer", mas DA família. Mas já falarei sobre isso adiante.

 

Falando em História, todo o cenário, o guarda-roupa, o ambiente criado para servir de palco a esta intriga, também é excelente. Conseguimos "viajar no tempo" e viver esta época. Nota-se bem o trabalho (e o dinheiro) que com certeza foi gasto para aprimorar esta contextualização.

Outro dos motivos desta série é o elenco de atores escolhidos. Já viram quem é o Papa Alexandre...? Exatamente! Um dos melhores atores do mundo: Jeremy Irons. Só a presença dele já bastaria... mas o restante conjunto de atores também é muito bom.

 

 E a história? Qual delas?! É que esta família tem todas as histórias de todos os temas reunidas num só núcleo familiar... A história dos Bórgia sempre me fascinou. Papas com filhos? Amor e traição entre irmãos...? E até uma papisa...? Tudo se encontra aqui.

A religião, altamente conspurcada pela luxúria, ganância, assassínio e traição. Tudo, mas tudo o que não é cristão.

 

 

A política e as alianças militares através de casamentos de conveniência e de mortes por envenenamento.

A guerra e a disputa pelo poder, ao ponto de chegar ao fraticídio... Tudo isto na sequência de uma educação completamente contrária aos valores católicos...

 

 

As relações incestuosas entre irmãos, bem como outras derivantes sexuais como triângulos amorosos, libertinagem e até homossexualidade.

 

 

No fundo, a série vai ao fundo da condição humana: a dualidade do ser humano e mais que isso, o facto de ninguém ser totalmente bom nem totalmente mau, porque até a personagem mais negra é retratada como tendo um lado bom. No fundo, todos temos esses dois lados... Portanto, as personagens são trabalhadas até à exaustão. Não há aqui o bom, o mau e o vilão. Há, de facto, muita maldade, mas que não é apenas isso. Também tem o seu contraponto e podemos assistir e compartilhar dos conflitos interiores de cada um deles.

 

A série tem 3 temporadas (esteve no ar de 2011 a 2013) e foi filmada na Hungria. Acabou por ser cancelada e faltam muitas coisas. Algumas das críticas feitas foram principalmente à história entre Cesare e a irmão, Lucrécia. Na série aparece muito romantizada, quando, ao que consta, da parte da verdadeira Lucrécia não existia o mesmo sentimento. Assim, Cesare aparece mais suavizado do que na realidade foi (perseguiu e matou todos os amantes da irmã friamente), embora eu continue a achar que o seu lado sombrio está lá bem à mostra.

 

 Existem muito mais críticas sobre a veracidade de muita coisa na série, mas o facto é que também existem várias versões históricas sobre esta família. Já por si só é difícil "provar" o que acontece nos bastidores da vida, quanto mais há séculos atrás... Factos à parte (e não esquecendo que não se trata de um documentário, mas de uma série ficcionada) façam o favor a vós próprios de a ver. :)

Mais sobre mim

foto do autor

Quantos somos no Facebook?

Seguir no bloglovin

Seguidores

Quantos andam aí?

Visitas

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Noi hablamos autres lenguas

Partilhar no Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.