Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Brega & Chique

Este é um blogue de uma mulher portuguesa com todas as (f)utilidades inerentes a essa condição...

Tendência de maquilhagem: cut crease

 

Depois do êxito da maquilhagem esfumada que continua a bombar e que se caracteriza por misturar e difundir as cores, de forma a não ficarem marcadas, este técnica inspirada nas maquilhagens indianas é justamente o contrário: marcar bem a área do vinco da zona do côncavo dos olhos, tal como na imagem. Uma técnica não impossibilita a outra, pois o côncavo pode ser marcado, mas as áreas adjacentes podem esfumar-se.

 

Atenção que uma coisa é destacar o côncoavo  (pode até ser através de esfumá-lo) e outra é marcá-lo, ou seja, notar bem a divisão no fim da pálpebra móvel.

 

 

A imagem acima é uma exemplificação de como o fazer, no entanto há outras opções. Eu, por exemplo, não costumo usar lápis para fazê-lo, porque no meu tom de pele marca demasiado. É tudo à base de pincéis, sombras e... corretor. Vejamos:

 

Com uma sombra mais escura e um pincel lápis (pode ser este E 30 da Sigma) é preciso encontrar e marcar (sempre de leve) esse vinco ou acrescentar outra cor a esse vinco (pode até ser glitter).

 

 

 

Depois, é preciso contornar o côncavo com a cor que quiserem aplicar. Podem ulilizar este pincel (E 47 da Sigma) e já vão esfumando esta parte.

 

 

 

A seguir, com este (E 21 da Sigma) podem retocar o vinco.

 

 

 

Agora, com um corretivo e um pincel (pode ser o E 20 da Sigma ou um pincel de corretivo que seja fino e com, pelos curtos) vamos desenhar a parte da pálpebra móvel até ao vinco (tendo cuidado para não o apagar, mas retirando no excesso). Se quiser pode puxar este corretivo para fazer aquele "rabinho" claro que vai ficar debaixo de delineador (como na imagem seguinte).

 

 

 

A seguir ao corretivo, aplicar uma sombra clara por cima para segurar e destacar ainda mais.

 

 

 

Por último, o eyeliner. Atenção para não engrossar demasiado o risco ou correm o risco de estragar o efeito da técnica, uma vez que se pretende que se veja o contraste entre o claro da pálpebra móvel e o vinco.

 

 

 

Boas experiências! Fui acrescentando algumas imagens para inspiração.

 

Fixador de maquilhagem "Pro-base fixing mist" da MUA

IMG_20170916_113627.jpg

 

 Acho que ainda não tinha feito referência aos fixadores de maquilhagem aqui no blogue, portanto hoje chegou a vez deles! Estes produtos, como o próprio nome indica, ajudam a preservar a maquilhagem ao longo do dia/ noite. Normalmente, apresentam-se sob a forma de spray, podendo este ser mais líquido ou mais gasoso. Este que vos apresento nas fotos é da MUA, uma marca acessível de maquilhagem com alguns bons produtos. Este é um deles e podem encontrar, por exemplo, aqui, por 6,99€. Para ser sincera, já nem me lembro onde comprei o meu e a que preço, mas sei que foi numa loja online.

 

 

Aplicação: depois da maquilhagem pronta, agita-se o frasco e aplica-se o spray. Eu costumo afastar o suficiente para que o produto cubra toda a cara, fecho os olhos e dou duas bombadas, no máximo. Depois, tem que se aguardar um bocadinho para secar e já está.

 

 

Como "bónus" ainda hidrata e nutre a pele e protege do calor e da humidade. Eu só costumo usar este tipo de produto em saídas noturnas ou festas/ eventos e tenho a dizer que nunca me desiludiu. Realmente, prolonga a duração da maquilhagem, principalmente evitando que, com o calor e a transpiração, comece a "derreter".

 

 

Encontram montanhas de produtos similares com as mesmas funções de outras marcas mais baratas e mais caras, mas este em termos de qualidade/ preço é uma boa opção. Ah! E também há a função matificante, mais apropriada para o dia ( no mesmo sítio, é só selecionar).

 

IMG_20170916_113651.jpg

 

 

No me gusta: esponja em silicone

IMG_20170810_110038.jpg

 Tanto ouvi falar bem destas "esponjas" de silicone, que decidi experimentar, embora meio desconfiada... Apregoavam-se as suas vantagens: que não se desperdiçava produto, mais fáceis de limpar, mais baratas, mais reutilizáveis, entre outros. Hum...

 

Mandei vir uma para experimentar (ainda bem que foi só uma...) e eis a minha opinião: não vale nada, ponto final. Confirma-se, de facto, que é mais barata, mais fácil de limpar e, porventura, duraria mais. O problema é que simplesmente não cumpre a sua função! Espalhar base com isto?! Tarefa "missão impossível". Acaba por se gastar muito mais produto e ele fica, simplesmente, acumulado na pele! Nem se consegue espalhá-lo, quanto mais dar o acabamento que as outras esponjas dão.

 

Se caiu na burrice de comprar uma destas e a detesta tanto quanto eu, aqui fica uma dica para não ir diretamente para o lixo: podem usá-la como anti-stress. Lembram-se daqueles porta-chaves que se apertavam para aliviar o stress (houve uma altura em que era moda)? Aqui está a alternativa.

 

IMG_20170810_110028.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Quantos somos no Facebook?

Seguir no bloglovin

Seguidores

Quantos andam aí?

Visitas

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Noi hablamos autres lenguas

Partilhar no Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.