Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Brega & Chique

Este é um blogue de uma mulher portuguesa com todas as (f)utilidades inerentes a essa condição...

Cenas inesquecíveis de filmes: «Os deuses devem estar loucos»

 

Dando sequência à rubrica que iniciei aqui, hoje trago-vos mais uma cena inesquecível de um filme. Desta feita, extraído do já antigo «Os deuses devem estar loucos» de 1980. O filme conta a história de Xixo, um bosquímano cuja tribo não tinha contacto ou conhecimento do mundo para além do seu redor. Por causa de um piloto atirar uma garrafa de Coca-Cola (que foi interpretado como um presente dos deuses), gera-se todo um universo de conflitos que obriga Xixo a empreender uma viagem até "ao fim do mundo" para se livrar daquela "prenda". Durante o seu percurso, encontra-se com o mundo exterior e com ocidentais e é essa sua visão que nos é mostrada.

 

Ora bem, como devem calcular, todo o filme apresenta cenas hilariantes. Contudo, esta que vos apresento é a mais engraçada, para mim. Um dos ocidentais que aparecem no filme é este Mr. Steyn que vivia há muito na selva e estava habituado a viver como os autóctones. No entanto, com a chegada de uma missionária que dava aulas a meninos das tribos, depois de ter já vivido hilariantes cenas com ela, onde mostrou todo o seu lado "selvagem", o homem lá decide "ocidentalizar-se", vestir um fato e tentar mostrar o seu outro lado à professora, na tentativa de a conquistar, quando lhe foi devolver algo.

 

O resultado, é o que poderão apreciar para gargalhada geral (a nossa, inclusive)...

 

Não sei se ainda existem homens assim tímidos e inseguros... Algures, devem ainda perdurar vestígios desta espécie...

 

 

 Começa logo pela sua "discreta" chegada... A buzina irritante avariada a interromper a aula, deixando a canalha em alvoroço e a professora abismada... Situação prontamente resolvida com toda a "delicadeza", dando boas machadadas no carro... Aliás, atente-se no pormenor que tanto o machado como o chapéus voaram para dentro do jeep pelo espaço-onde-deveria-estar-um-vidro-mas-que-já-não-existia...

 

De seguida, após os cumprimentos formais de todos, segue-se o caos:

1º Escorrega, cai e ao levantar-se enfia a cabeça nas saias da mulher;

2º Ao retroceder, faz cair o cavalete e o quadro de giz que aí estava posto;

3º Quando se afasta, lá se vai a jarra com flores que estava em cima da secretária;

4ª Lá apanha ele o cavalete e o quadro, mas como os coloca mal, ao virar-se para recolher a jarra, leva com ele na cabeça;

5º Torna a posicionar o cavalete e o quadro;

6º Tenta enfiar as flores na jarra, mas como já estão umas para um lado e outras para o outro e ele está a agarrá-las ao molho, nao consegue;

7º Ao sair, leva o caixote do lixo encaixado num sapato e nem dá conta;

8º Bate à porta para entrar. Coloca no lugar o caixote do lixo com o sapato dentro.

9º Volta a bater à porta. Desta vez para recolher o sapato.

Tudo isto perante as gargalhadas descontroladas dos miúdos e das expressões da missionária que passam por ficar atónita, sentir pena e até sentir receio. Maioritariamente pasmada, diria eu...

 

Que bem impressionada que ficou com o lado "cavalheiro"... :)

 

 

1 comentário

Comentar post