Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Brega & Chique

Este é um blogue de uma mulher portuguesa com todas as (f)utilidades inerentes a essa condição...

Sobre os incêndios

 

 

De cada vez que o país é servido em espeto como frango de churrasco, só me vem à cabeça a cena retratada no Quo Vadis do Imperador Nero a cantar com a sua lira, depois de ter ateado fogo a Roma para implementar um projeto megalómano... Embora os historiadores desmitam esta versão (criada pelos cristãos que eram odiados pelo imperador), o certo é que a cidade ardeu durante seis dias, afetando dez das catorze zonas da cidade, matando e reduzindo a escombros o que apanhou.

 

Na atualidade, teorias da conspiração ou não, vai-se lendo por aí sobre outros projetos megalómanos que pretendem ser implementados e de "imperadores" desta ou daquela área que vão fazendo a sua riqueza à custa da devastação alheia. Para ajudar à desgraça, continua a não ser dada a devida importância ao ordenamento do território e à efetiva prevenção de incêncios, bem como à prontidão e eficácia de combate dos mesmos. Por outro lado, continua a impunidade: de quem não limpa devidamente o que lhe compete e de quem provoca os incêndios.

 

Haveria que punir com mão de ferro a título de exemplo quem prevarica: incendiários, proprietários que não limpam os seus terrenos e quem lucra com os incêncios. A estratégia de prevenção aos incêndios deveria ser pensada e implementada. Sim, não me venham com tretas a dizer que já existe... Quanto ao combate, envolver todos os meios disponíveis, incluindo o exército português e respetiva força aérea. Contudo, teria de ser um dispositivo bem pensado e consertado para não haver hesitações e sob um único comando. Ser humilde e pedir ajuda externa atempadamente também me pareceria bem. Afinal de contas, os turistas levam um péssimo cartão de visita de Portugal com o que se está a passar... Ficam espantados, sobretudo porque não vêem meios a ser accionados... E o principal... vontade política governamental para promover tudo isto e um ordenamento do território menos dependente de subornos alheios...

 

Ah... e posso só dizer mais uma coisinha...? Ajudem, se quiserem e o puderem fazer. É muito nobre, de facto... Agora, se o fazem com uma foto sorridente ao entregar isto ou aquilo com uma fotografia sorridente e pensada e uma empresa ou pessoas marcadas na mesma... deixa de ser nobre e passa a ser aproveitamento da miséria alheia...

 

Nobreza a sério têm os bombeiros, os membros do exército, os populares e todos mais que se oferecem ANONIMAMENTE para ajudar no que conseguem. Esses sim, são grandes e merecem a coroa de louros que os imperadores usaram...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Quantos somos no Facebook?

Seguir no bloglovin

Seguidores

Quantos andam aí?

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Noi hablamos autres lenguas

Partilhar no Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.